Arquivos do Blog

Barbie: The Dreamhouse Experience – Ame ou Odeie, mas respeite!

Uma das coisas que definitivamente mais marcou a minha infância foi brincar de boneca. Como grande parte da geração 90, minhas favoritas sempre foram as Barbies. Podia passar horas e mais horas por dia enfeitando seus cabelos, criando histórias, mudando as roupas e até mesmo fazendo as roupas (sempre aproveitei cada retalho que aparecia para aumentar o acervo das minhas bonecas). A propósito, aos 21 anos, ainda amo Barbies, principalmente as de cabelo escuro, só não as compro mais ou brinco com as que tenho… :p

Recentemente, precisamente em 16/05, foi inaugurada a primeira casa da Barbie em tamanho real na Europa (já existia uma na Florida), The Dreamhouse Experience, a qual oferece as mais diversas formas de entretenimento para garotas, como brincar com Barbies, videos, cuidar dos “animais” de estimação da Barbie, exposições de Barbies, closet “sem fim” etc… Um mundo de muuuuuuuuuuuita diversão para a maioria das meninas e até mesmo para mim, que já passei umn pouco da idade… rs (exceto pelo excesso de rosa, que faz minhas vistas arderem um pouco, embora eu ame rosa). E sim, adoraria estar aí e espero que no dia que eu tiver filhas ainda existam casas da Barbie como essa para visitar! *-*

14-casa-da-barbie

Filha empolgada, mãe nem tanto… rs

6-casa-da-barbie

Como eu ia amar isso… *-*

3-casa-da-barbie

Mais um momento que eu invejo… *-*

Como tudo não é só alegria, obviamente houve quem quisesse acabar com a inauguração. Respeito com todas as forças da minha alma qualquer mulher ou criança do sexo feminino que não goste da Barbie, mesmo que odeie a Barbie – temos o direito de divergir e é maravilhoso que não pensemos igual. Dentro do que considero racional, entretanto, não cabe um grupo de mulheres enlouquecidas e semi nuas ateando fogo em uma Barbie presa a um crucifixo no local onde está instalada a Casa da Barbie. Tudo bem que considerem a Barbie machista (recuso-me a usar o termo cunhado pela militância, até porque sou feminina, não feminista, logo, na visão destas, sou machista), tudo bem que tenham ogeriza ao encanto que tais bonecas provocam em milhões de garotinhas, porém isso não dá o direito a nenhuma dessa criaturas de acabar com a festa de outros. Querida, você odeia a Barbie, mas há quem goste, portanto, respeite em vez de tumultuar! Vocês acusam a sociedade de impor um padrão, mas vocês também o fazem ao querer impor que todos compartilhem do seu pensamento! Vocês são muito mais intolerantes do que quem vocês acusam de sê-lo.

femen-barbie

what the hell??? –‘

000_dv1476319

Uma coisa posso dizer por experiência própria: brinquei de Barbie mais do que com qualquer outra coisa, sobretudo as loiras e não quis ser loira ainda, não tenho silicone, não tenho plástica nenhuma, não sou alienada, sou feminina sim, sou vaidosa sim e o que a Barbie tem a ver com isso? NADA! O dito “padrão irreal de beleza imposto pela sociedade” não é imposto pela sociedade ou por uma boneca, mas sim pelos próprios indivíduos, que na média são ávidos por se sentirem parte de um grupo independentemente do que tenham de se prestar a fazer para ser parte dele… E isso depende de cada um, pois temos livre arbítrio e, na maior parte do mundo ocidental, ao menos por enquanto, liberdade de expressão…

Minha mãe diria que é “falta de tanque“… hahahahaha Eu já diria que é simples falta do que fazer e necessidade de aparecer… Enfim…

Viva a Barbie!!! Viva a casa da Barbie!! *——————–*

Beijos e até a próxima!

Thaís Gualberto

Fontes consultadas:

Portal Terra, Portal G1, Correio Braziliense

Anúncios