A Vida da Gente

Não foi preciso muito mais que cinco minutos para que eu me desse conta de que esta seria uma grande novela. Na verdade não foi preciso muito mais que algumas propagandas, que algumas imagens. Em uma época em que quase todas as emissoras apelam para vulgares reality shows, por que razão iria eu imaginar uma história como a de “A Vida da Gente” sendo produzida e transmitida pela Rede Globo?

Desde o primeiro instante a proposta cativou-me. Uma história sobre mães, sobre irmãs, sobre filhas, sobre famílias. Uma história na qual o amor era a palavra subentendida em cada frase, em cada olhar, em cada sutil gesto. A jovem tenista de promissora carreira que se descobre apaixonado pelo filho do padrasto justo no momento em que seus pais se divorciam e convertem-se em inimigos praticamente mortais e o posterior e aparentemente irreversível estado de coma da protagonista. Um melodrama simples e clássico, porém original e extremamente bem elaborado. O tipo de enredo que me encanta, mas, em geral, encontro apenas nas produções hispânicas, muito mais comprometidas com discutir as questões da família e dos valores que as brasileiras.

A possessividade de Eva (Ana Beatriz Nogueira); as obsessões de Vitória (Gisele Fróes); o núcleo dos idosos e seus animadíssimos bailes; o desapego de Jonas (Paulo Betti) em relação aos filhos; o encontro de Alice (Sthefany Britto) com seu pai biológico; a imaturidade de Nanda (Maria Eduarda); as inseguranças de Lourenço (Leonardo Medeiros); os conselhos maternais de Iná (Nicette Bruno); o amor de Ana (Fernanda Vasconcelos) e Rodrigo (Rafael Cardoso), o amor de Manuela (Marjorie Estiano) e Rodrigo; o amor de Ana e Lúcio (Thiago Lacerda *-*); o amor de todos pela pequena Júlia, em torno de quem se desenrolava a trama. Entre tantos conflitos, é até difícil destacar melhores momentos, cenas inesquecíveis.

"How can I do to make it right?"

Decerto o instante em que Rodrigo declara-se a Manuela é uma cena que jamais esquecerei (inclusive associei-o à música “How Did I Fall in Love with You”, dos Backstreet Boys), tal como a sucessão de cenas que narrou-nos a progressiva recuperação de Ana até o instante em que ela começou a falar bem e a locomover-se com muletas ou como o momento final, no qual Ana e Rodrigo trocaram cartas reconhecendo que a paixão adolescente não era o que realmente os completava (Assistir a cena aqui!) . Isso para não citar a cena de amor no rio, ainda no primeiro capítulo da trama. Todas cenas que me tocaram profundamente e nitidamente comoveram-me, levando-me às lágrimas.

Obviamente, não gostei de tudo. O fim do casamento de Manu e Rodrigo deixou-me arrasada; ficava mal quando Iná e Laudelino (Stenio Garcia) brigavam, odiei cada uma das vezes em que Ana terminou com Lúcio pela paixão que eu considerava um mero capricho, uma simples inconsequência de quem parou no tempo e não percebeu que a adolescência já havia terminado. Aliás, no último mês e meio da novela, Ana parecia-me quase tão intragável quanto a insuportabilíssima Eva (que também me fez rir muito com suas psicoses e histerias). Aliás para quem acha que a novela foi perda de tempo “porque Ana não ficou com seu amor verdadeiro que era o Rodrigo”, talvez seja hora de analisar mais racionalmente os fatos… A maior lição dessa novela é que o amor construído vale muito mais que a paixão fulminante, que é passageira e dilacera os espíritos, pois é o amor construído que dá segurança. E Ana construiu amor com Lúcio, tal como Rodrigo realmente amava Manuela. E para os que pensam que Manuela foi uma “traíra”, independentemente do coma de Ana, as vidas ao redor tinham de seguir… Inclusive para o bem de Ana, sobretudo pelo bem de Júlia, que aliás, sempre foi instruída por Rodrigo e Manuela a também ver Ana como mãe. Além disso, as pessoas não mudam do dia para noite, mas sim conforme sucedem-se situações adversas ou positivas na vida, as pessoas indecisas, as pessoas temem, têm defeitos e cometem erros.

Enfim, que belíssima história! Os méritos de “A Vida da Gente” foram muitos. Uma direção impecável de Jayme Monjardim, na qual a sensibilidade dos personagens e expectadores era levada ao máximo. O texto emocional, cuidadoso e apaixonante da autora estreante em novela Lícia Manzo. A importância atribuída aos valores, à família, ao amor verdadeiros, às amizades sinceras, às emoções. Não apelou ao grotesco, à fútil exibição de corpos, à linguagem vulgar , à banalização do sexo, à violência. Apresentou-nos (e presenteou-nos) com lindas imagens do Sul do Brasil, em vez de ceder ao habitual eixo Rio-São Paulo. Foi sutil ao abordar temas delicados. Tratou a vida simplesmente como ela é: com indas, vindas, amores, desentendimentos, reconciliações, reflexões, impulsos. Emocionou-me e tocou-me como não acontecia desde que assisti a mexicana “La Madrastra” (o drama maternal mais intenso e apaixonante de todos os tempos).

“A Vida da Gente” sim foi uma boa novela, um exemplo a ser seguido pelos demais autores. A melhor novela brasileira que já vi, uma novela quase tão especial para mim como a insuperável LM (citada acima). Vai deixar saudades… Muitíssimas saudades… (sobretudo do Thiago Lacerda, pelo menos enquanto ele não integrar o elenco de outra novela *-*). Texto impecável, direção divina e elenco fantástico.

E que venham outras histórias como essa, que valorizou o que há de mais importante: a FAMÍLIA.

Sobre Thaís Gualberto

Economista & Escritora // Economist & Writer

Publicado em 5 de março de 2012, em Something to Remember, To think About e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Acredita que passou essa novela inteira e eu só vi o último capítulo! hahaha Sempre faço isso! Eu achei a fotografia da novela muito bonita, algo raro de se ver nas novelas.

    http://naominray.wordpress.com/

    • Faço isso com muitas novelas… hihi Algumas nem o final assisto, mas acompanho o enredo, pois sou totalmente viciada em ficção!
      E sim, a fotografia era belíssima! Um dos pontos que também me atraiu! *–*

  2. Long Haired Lady

    Todo mundo falou muito bem dessa novela, simples e honesta!
    Eu consegui assistir pouquíssimos dias, mas minha mãe que acompanhava todo dia amou! Do que eu vi, lembro que as casas e alguns lugares eram incríveis, se não me engano, foi filmada no Sul, não é?

    Beijocas!

  3. Ai gente, não curto novela, não mesmo. Eu assisti alguns capítulos por causa da minha mãe.

    Beijos, Maria Luiza
    http://www.batomnosdentes.com

  4. Não tive a oportunidade de assistir essa novela…😦
    Estava de férias quando ela começou e até que gostava, mas depois não deu mais pra acompanhar…

    Claro que pode (e DEVE) mandas fotos das suas unhas pra mim!!
    Meu email é: sim_brito@hotmail.com

    Beijos.

  5. Oi Thaís! Tudo certinho!?

    Bem, sobre o post.. Já fui mais noveleira, mas ultimamente não tenho tempo e fico nervosa quando começo a acompanhar a novela e deixo de assistir no meio, ai prefiro nem começar. O pouco que acompanhei da Vida da Gente, logo no começo, não gostei muito, então parei de vez. Adoooooooooorava Cordel Encantado e parava o que tivesse fazendo na hora da novela, tipo comadre de interior. hahaha


    Sobre sua visita no Mil Alices, Mil desculpas a demora, estou bem atarefada e demorando horrores para responder comentários. Espero que ainda lembre da minha pessoa. hahaha

    1. Para comentar no Alices, sem ser anonimo vc, pode usar um login do Google, ai tem que ter o perfil do Blogger para aparecer foto e blábláblá; ou Open ID e comentar com o login do WordPress e uns outros perfis lá; ou ainda na opção nome e URL, que vc pode linkar a outro perfil qualquer. Enfim, espero que dê para entender… e vc volto, lógico😉

    2. Não sabia que tinha fanfic de Novela! o.0
    Fiquei surpresa e curiosa, quando me aparecer um tempo vou procurar mais sobre…

    =*

    Ps: Me empolguei. Comentário enorme. haha
    http://milalices.blogspot.com/

  6. Tenho que ser sincera, não tive o mínimo saco de ver! Hauahuuhauah =)

    Deixa eu te perguntar, quando você comenta, você o faz pelo celular? Porque seu comentário nunca entra pelo sistema do intense debate…. aí não aparece… só aparece pra mim… snif! vc vê o sistema do intense ou só o do blogger?

    Beijos!

  7. Amei muito a novela. Mas descordei da parte em que você considera a Ana como intragável. A minha princesa somente estava em duvida com relação aos seus sentimentos. Penso que ela deveria ficar com o Rodrigo,mas se ela sentiu melhor com o Lúcio devo ficar completamente satisfeita por ela estar feliz. A Fernandinha atuou muito bem !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! AMEI o post❤❤

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: