Alter-ego

Por um bom tempo fui muito mais um alter-ego que eu mesma. Não, isso não é patológico, afinal é natural quem escreve projetar-se em seus textos, criar um personagem que é como você, porém com algo mais, de forma que esse outro você é como você de fato gostaria de ser.

Dos 13 aos 17 anos, pelo menos, eu fui muito mais Mariana Arriaga que Thaís Gualberto. OK, eu queria ser Mariana Arriaga e me assumia como tal em redes sociais como fóruns de cantores e novelas, como o orkut. No lugar de minha foto, alguma personagem fofa criada em algum site do tipo i-dressup, ainda que Mariana Arriaga seja fisicamente tal como eu.

Há muitas outras coisas em que somos iguais, mais que uma mera projeção de devaneios. Mariana é estudante de Economia, romântica, sonhadora, apegada a família, conservadora e defensora dos princípios da moral e dos bons costumes, inteligente, melhor aluna, apaixonada pela formalidade , só veste saias e vestidos (sempre!) e tem uma melhor amiga maravilhosa (bem, isso eu não tinha quando comecei a escrever, mas desejava e felizmente hoje tenho uma!).

Na maioria, entretanto, somos diferentes. Mariana não foi criada pela mãe, apenas pelo pai, seu maravilhoso e incondicional pai. Eu vivo com meus pais, ambos maravilhosos, porém muito, muito mais apegada à minha mãe. A projeção disso é a relação de pai e filha, queria ter mais diálogo com o meu, que às vezes é impaciente, mais afeito a futebol e pescaria que a escutar meus assuntos. Eduardo, ao contrário, está sempre disposto a escutar a filha mais nova. E aí vem mais uma diferença: eu sou filha única; Mariana, a mais nova de quatro – dois irmãos e uma irmã. Foi assim que eu descobri que gostaria de ter irmãos, queria ter alguém com quem compartilhar segredos que só o sangue nos permite compartilhar.

E apesar de seus 17 anos no começo da história, Mariana tem um amor, verdadeiro e incondicional, sentimento este que ainda não tive a felicidade de conhecer, mas anseio e que seja por toda a vida, um namorado que acima de tudo a ama e respeita-a. Como sonho com isso! E Mariana é querida, admirada… Não sei se o sou, mas quem não gosta de ter reconhecidos seus méritos? Mariana é mais alta que eu, 1.70m X 1.64m da pessoa que vos escreve. Mariana tem uma posição social bastante superior a minha, pertence à elite, tem um closet invejável, Nova York e Paris são como o quintal de casa. Eu nunca saí do país (não vejo isso como demérito, de forma nenhuma). Mariana não tem frizz no cabelo. Todos acham Mariana linda; linda e inteligente, por mais paradoxal que isso possa parecer para os tolos. Todos adoram o estilo formal e comportado, porém jovem de Mariana. Mariana é mexicana.

Então me descobri. Percebi o quanto realmente havia de Mariana em mim. Muito. E minhas amigas concordam… Eu não sou como Mariana, mas sim Mariana é como eu. Eu sonho, Mariana realiza, o que ainda não é possível, porém persiste como meta. Assumi-me como eu mesma, passei a usar meu próprio nome, minha própria foto nas redes sociais. Anseio por ser como Mariana, meu eu realizado, no entanto é como Thaís Gualberto que quero ser conhecida, a verdadeira, não um mero e querido alter-ego.

Se um dia lerem o que agora escrevo, conhecerão um pouco mais do como penso, por meio de Mariana Arriaga.

xoxo

@thais_gualberto

Sobre Thaís Gualberto

Economista & Escritora // Economist & Writer

Publicado em 7 de agosto de 2011, em Comportamento e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Eu amei esse texto.❤ sem mais.

  2. Ótimo texto! Beijos, mari.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: