Passione: Grand Finale?

Desde meus 11 anos, quando li pela primeira vez um romance escrito por Agatha Christie, mais especificamente “A Testemunha Ocular do Crime”, sou apaixonada por histórias de mistério. Naturalmente, os meus favoritos são os da rainha do supense, Agatha Christie, mas posso citar aqui alguns outros bons autores do gênero com Mary Higgins Clark, Harlan Coben, Alisson Brenner, Tess Gerritsen e seus detalhes peritescos e mesmo Sidney Sheldon. Muito influenciada por todos estes, obviamente, crio meus próprios mistérios e assassinos na série que compreende ao romance que escrevo (atualmente, trabalho simultaneamente nos volumes I e II) ainda que os livros não se restrinjam a isso. Mistérios intrigam, motivam, estimulam o raciocínio e eu não sou a única que pensa assim…

Posso citar algumas novelas, entre brasileiras e mexicanas, que provocaram o imaginário do telespectador ao deixar a famosa e inquietante questão “Quem matou…?” pairando, como as mexicanas “Vivir um Poco” – 1985 e seu remake de 2005 “La Madrastra”, que foi exibida no Brasil no mesmo ano pelo SBT e as brasileiras globais “Vale Tudo”, “A Próxima Vítima”, “Celebridade”- 2003 e “Paraíso Tropical” – 2007. Ontem, mais uma dessas intrigantes questões foi solucionada. Com o fim de “Passione”, do afeiçoado a suspense Silvio de Abreu, o Brasil soube que Clara (Mariana Ximenes) era a assassina de Eugênio Gouveia (Mauro Mendonça) e Saulo Gouveia (Werner Schunemann).

E é sobre o final de Passione que quero falar. A novela começou morna, desenrolou-se fria e esquentou (entenda-se: atraiu-me) no dia em que o corpo de Saulo foi encontrado nu e ensangüentado em um motel. Pena que gelou no último capítulo…

Eu realmente AMO descobrir assassinos. Tendo a teorias da conspiração e cogito 500 mil diferentes motivos, modos, assassinos, cúmplices. Lamentavelmente, seguindo o que fez Gilberto Braga em “Celebridade”, Silvio de Abreu optou pelo óbvio. E como era óbvio, foi sem graça, o que é igual a decepção.

A princípio cogitei Myrna (Kate Lyra), a secretária da metalúrgica, como a vilã. Ela podia ter sido amante do patriarca Eugenio, ela fora amante de Saulo, sabia demais… Eu a considerava também uma possível cúmplice de vários personagens, como Fred (Reynaldo Gianechinni) e Noronha, maaaaas a novela esfriou e a teoria murchou. Outras tantas coisas que pensei, igualmente, naufragaram… Até mesmo as hipóteses que formulei na última semana da novela, naufragaram… E eu, desanimei… Eu pensei coisas muito mais interessantes e inteligentes que o autor da novela e nenhuma delas aconteceu…

Além do final fraco, houve graves erros continuidade, sobretudo no nascimento das filhas de Berilo (Bruno Gagliasso). Melina (Mayana Moura) não era uma grande estilista, eu a achava péeesima. Fred (ou Frêdê, como diria Dona Cande) pagou por crimes que não cometeu. Clara não pagou por nenhum crime. Arturzinho e Laura foram esquecidos no último capítulo. Pior: NINGUÉM ficou sabendo que Clara era a grande assassina. Enfim, o final foi vazio, medíocre, tosco. Isso em todos os aspectos possíveis. Não houve Grand Finale.

Eu queria surpresa, criatividade. Eu queria raciocínio…

Adultério, pedofilia, bigamia… Por que não passar bons valores?


 

Sobre Thaís Gualberto

Economista & Escritora // Economist & Writer

Publicado em 15 de janeiro de 2011, em Something to Forget, To think About e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. Concordo! Tbm bolei várias teorias, montei várias estratégias pra descobrir quem era e nada! Não gostei do final, assim como não gostei do final de Celebridade! E achei algumas coisas desnecessárias.. como a história da Dona Brígida e do Berillo… A impressão q eu tenho com o final desses personagens é q a novela tenta desconstituir a imagem da família tradicional pro povo brasileiro.. Enfim, pode ser um pouco conservador isso, mas continuo pensando assim… Beijos!

    • Concordo plenamente… E não vejo nada de antiquado no que diz, pois a família é uma instituição demasiado importante para que a banalizem como fez Silvio de Abreu em Passione… Depois o povo reclama dos políticos, mas apóia finais esdrúxulos como esse…

  2. Uaaau! Acabei de assistir o último capítulo em sua reprise. Não acompanhava a novela, assistia raramente. Só que não podia perder o desfecho.. Também não gostei muito. Apesar da cena do crime ter sido criativa e até engraçada pelas atitudes da Clara o fato da vilã ter se dado muito bem, ninguém ter a descoberto (com excessão do Fred que não transmitiu a informação) e principalmente a ideia de injustiça que ocorreu. Além de fatos os quias sou totalmente contra que a novela incentivou que acontecesse, so entanto deixo esses para comentar apenas com você. Sabe como levo a vida e os meus ideais! A história tinha tudo para um fim melhor.

    Beijos escritora. haha!

  3. eu falei, eu falei. aquela novela pra mim foi idiotinha desde o início. ora, vamos. nenhum homem é tão idiota quanto o totó foi até dois capítulos antes do final! ainda bem que não perdi meu tempo assistindo essa porcaria. só assisti o final porque não perco final de novela, eu fico sabendo da novela inteira, só com um capítulo, é ótimo. mas essa, nem o último capítulo foi bom. a assassina estava na cara e o desenrolar das histórias das pessoas também deixou a desejar. teve até bigamia!!! Atá que isso acontece na vida real, atá! Só no oriente médio mesmo!

  4. Eu vi só o final, nao acompanhei desde o inicio. Achei diferente, mas em alguns pontos meio forçados demais. Oi, Berillo e suas duas esposas? Too much!
    BJs,
    Mari
    http://regatabranca.wordpress.com/

  5. Roteiro fraco demais, sério, embora conhecendo o autor, já era super previsível esse senso de injustiça no final, não gostei de nenhuma novela do Silvio “SOU PAULISTA DEMAIS” Abreu, e essa não foi diferente… embora também não sou o mais ético e justo pra conordar nos pontos em que você colocou =x

    Transpor valores e retratar valores é diferente. Ele satirizou as relações humanas de uma forma que faz todo sentido, não preciso ir muito longe, o que foi criticado por exemplo ao final… adultério – + de 60% dos homens cometem adultério, e nas mulheres esse numero já chega a média dos 35%, pedofilia embora repugnante e grosseira, acontece, e lá foi mostrada de uma forma bem crítica com a clara se vingando de seu agressor, e bigamia, embora não tão comum, acontece… (depois explico por private)

    … Temos de ser menos hipócritas e ter noção de que o mundo é um lixo e a cada ano que passa só piora, desculpem, mas é verdade, todos os valores de honra se deturpam mais a cada ano, e não dá pra culpar uma emissora, uma novela ou um canal, é uma série de fatores e tendências que estão levando a espécie a Idiocracia q- x.x’ …

    Silvio Abreu não sabe escrever? Concordo!
    Mas isso não tem haver com as críticas reais impostas em sua novela, representamos o que vemos, e infelizmente é o que se ver por ai q-

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: